quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Um pouco de cada coisa no futebol e no volei...

Boa noite!


A Copa dos Campeões da Europa começou, e a rodada de abertura não poderia ter sido melhor para os brasucas!


Começando pelos jogadores, Adriano marcou assim que entrou no jogo da Inter, a qual venceu com mais um de brasileiro; Mancini. Este, aliás, é um daqueles bons jogadores nunca lembrados pelos técnicos da seleção, e, se lembrado pela boa fase, ainda que faça um bom jogo, não volta. Mancini diz estar motivado para voltar à seleção, algo pouco provável com Dunga no comando, uma vez que este já tem seus escolhidos.


Diego do Wender Bremer e Juan e

Entre os menos conhecidos do torcedor Brasileiro, destacam-se dois: Fernandinho e Jadson. O primeiro abriu o placar e o segundo fechou, ambos de falta, na vitória do Shakthar Donetsk da Ucrânia sobre o Basel da Suíça. Jadson ainda foi eleito o melhor em campo pela Uefa.


Falando dos técnicos, o Felipão deu o primeiro passo para se tornar o maior de todos os técnicos brasileiros. Digo em conquistas, pois não sei se ele é maior que o Telê (sem saudosismo, até porque era um "guri" quando este ainda dirigia o São Paulo). Se ele conseguir desenvolver bem seu trabalho, poderá conseguir conquistar a Premier League e a Uefa Champions League. Elenco ele tem, e dos melhores. Precisará, contudo, vencer de fato, já que com a seleção de Portugual sempre ficou no quase! Já o Zico, bem, este perdeu fora de casa. Levou dois gols em menos de dois minutos ainda no primeiro tempo e não conseguiu reagir. 3x1 para o Porto. Mas, convenhamos, a equipe portuguesa já surpreendeu uma vez, sendo campeã da competição, é osso duro de ruer quando joga em seus domínios. E o Fenerbahce não está entre os favoritos. Melhor sorte para Zico, Roberto Carlos e Alex.


Escrevendo um pouquinho sobre o volei brasileiro, e confesso: fiquei feliz com a decisão de José Roberto Guimarães, técnico da seleçao feminina de volei. Qual? A de permanecer como técnico da seleção feminina de Volei. Isto porque apesar de ter demorado um pouco, de tropeços na caminhada, parece ter mudado a mentalidade das meninas de ouro do Brasil, fanzendo-as mais que um elenco de valor, mas de vencedoras. Por isto a sua permanencia irá fazer o que a de Bernardinho fez na seleção masculina: dar consistência ao trabalho, facilitando, desta forma, a renovação necessária na equipe. Fofão já não será a levantadora titular da equipe, e espero que a seleção feminina não sofra tanto como a masculina. Pra mim, os garotos de prata em Pequim sentiram a falta de Ricardinho. Isto se mostrou claro ao perdermos o Pan, a final da Liga e a final das Olimpíada para os EUA.


Finalizo parabenizando o Vila Nova, de Goiás, claro. Ao vencer o Avaí convenceu estar mesmo pronto para subir à principal divisã do futebol brasileiro. Mostrou, também, que não vive só dos gols de Túlio, apesar destes serem importantíssimos. Queira Deus não termos mais nenhum tipo de tropeço com equipes na degola, como ocorreu na derrota humillhante para o América. Se isto não voltar a ocorrer, poderá o Vila obter a tranquilidade hoje vivida pelo Corínthians. E como seria bom termos o principal clássico goiano na 1ª divisão do Brasileiro de 2009.


Bem, hoje é o niver do meu cunhado. O cara é santista. Nunca vi santista vibrar tanto com vitórias como agora. Segura, senão ano que vem teremos uma série B fortíssima!

Um comentário:

Gustavo Abdelaziz disse...

Seu cunhado pode ser um "Fanático" pelo Santos, mais eu como um PALMEIRENSE nato, acho que só quem tá lá jogando é que ama verdadeiramente o time, pois eles estão arriscando seus joelhos, pernas, braços, em fim, toda parte do corpo, com risco de quebrar ou sofrer lezão, para nos fazer felizes, enquanto nós assitimos eles pela TV ou pelo Estádio, eles estão lá "Horrando a Camisa".